Programação

Conheça a programação do WSOP 2024

Veja a programação completa do evento

Dia 1

20 de Agosto, 2024

Dia 2

21 de Agosto, 2024

8h – 9h

Registro

9h – 10h

Sessão de Abertura

9h – 9h10

Briefing de Segurança e vídeos dos patrocinadores

9h10 – 9h20

Mensagem do Presidente da SPE

9h20 – 9h30

Chair honorário

Wllisses Afonso

Gerente Executivo de Poços na Petrobras

9h30 – 9h40

Chair do evento

Cristina Ramos

Area Director, Latin America South at Seadrill Careers

9h40 – 9h50

Chair Técnico

Patrick Peres

Petrobras

9h50 – 10h

Chair Técnico

Francisco Francilmar

PRIO

10h – 12h

Sessão 1

Fatores Humanos

Gerente de Projeto Especializado de Poços na Petrobras

“A liderança do século XXI necessita ser humilde e curiosa” (Clive Lloyd, “Next Generation Safety Leadership”

O engajamento da liderança é essencial para adicionar novos paradigmas ao nosso repertório de conhecimento sobre segurança. Abre-se um novo mundo de oportunidades, baseadas em conceitos como confiança, aprendizagem, diversidade, coparticipação e corresponsabilidade. Assim, proporcionando que gestores e equipes possam melhor enfrentar os desafios com os quais têm que lidar no dia a dia de um ambiente de trabalho cada vez mais complexo e tecnológico.

Dessa forma, ouvir histórias de lideranças que embarcaram nessa jornada, partilhando um pouco de sua experiência, será relevante na construção de conhecimento em Fatores Humanos.

Moderadora:

Cristina Ramos – Seadrill

Palestrantes:

Wllisses Afonso – Petrobras
Renato Costa – Foresea
Luiz Valente – Ex Presidente da Transpetro
Roberto Stolt – Azul Linhas Aéreas

10h – 12h

Sessão 2

Riscos e Barreiras de segurança

As atividades relacionadas à exploração petrolífera são de suma importância para a obtenção dos combustíveis que movimentam o mundo contemporâneo, porém estas atividades são complexas e de alto risco operacional.


Os princípios básicos de controle de riscos passam pela eficácia dos elementos-chave: identificação, avaliação, monitoramento e gerenciamento dos riscos/perigos associados às atividades operacionais. Assim, quanto maior confiabilidade houver nestas etapas, melhor será a intervenção de controle dos riscos.


Estabelecer ações que bloqueiem os modos de falha das barreiras de segurança de processo é a principal maneira de atingir níveis de confiabilidade operacional seguros.


Deste modo, desafiamos a indústria a pensar: Como as novas tecnologias podem contribuir com a gestão dos Riscos e barreiras de segurança?

Como a implementação de processos automatizados pode reduzir a chance de erro humanos? Como a aplicação da Engenharia de confiabilidade pode reduzir os riscos e aumentar a eficiência operacional?

15h30 – 17h30

Sessão 3

Mesa redonda

Desafio da implementação da Regulação no dia a dia das Operadoras

Moderator 1: João Guandalini – Repsol Sinopec

Moderador 2: Claudia Vasconcelos – Petrobras

Em uma indústria tão relevante como a nossa, é importante que as regulações traduzam o que a sociedade espera de nós, tanto nos benefícios quanto nos possíveis problemas causados por nossas atividades. Essa sessão tem a intenção de refletir sobre como a regulação impacta a rotina operacional e trazer à discussão como podemos fazer para que a mesma esteja sempre atualizada e alinhada com a evolução de nossas operações.

Palestrantes:
Ana Flavia Macedo Texeira – Petrobras
Fabricio Manhaes Pinheiro – Petrobras
Luiz Bispo – ANP
Rafael Purificação – BW Energy
Troner Assenheimer – UFF

8h – 10h

Sessão 4

Sustentabilidade e meio ambiente

Chair 1: Marco Aurélio – Foresea

Chair 2: Thiago Schimmelpfennig – Constellation

Líderes técnicos: Pedro Viveiros e João Cabral – Petrobras

Com a assinatura do Acordo de Paris e demandas cada vez mais intensas da sociedade civil (licença social) e governos o compromisso das empresas com a sustentabilidade de suas operações, agora reforçada pela necessidade da redução de pegada de carbono, ganhou um novo nível de importância, exigindo ações práticas e diretas para a redução do impacto da Cadeia de Valor da indústria de Petróleo e Gás em todas as suas atividades.


Apesar das atividades de construção de poço responderem por 2% a 5% da pegada de carbono da indústria, não devemos fugir a nossa responsabilidade. Devemos manter nosso protagonismo no desenvolvimento tecnológico e na busca soluções gerando valor de forma cada vez mais sustentável.


Nessa seção apresentaremos o cenário global da indústria de óleo e gás considerando a nova onda verde, soluções em desenvolvimento pelas Drilling Contractors e os desafios de Sustentabilidade e Segurança considerando a necessidade de limpeza de cascos.

10h30–12h30

Sessão 5

Inovação: Iniciativas de automatização e o futuro das operações

Chair 1: Julio Leite – Petrobras

Chair 2: Marcelo Menezes – SLB

Líder Técnico: Hardy Leonardo e Juarez – Petrobras

A automação das operações em poços e sondagem marítima melhoram a segurança dos trabalhadores e reduzem a exposição humana aos riscos, tecnologias automatizadas como: sistemas de controle de poço, sensores e algoritmos avançados, permitem o monitoramento e tomada de decisões em tempo real, minimizando a necessidade de trabalhadores em locais perigosos, além disso, a utilização de drones e robôs submarinos também monitoram operações de construção de poços e plataformas de perfuração de forma mais segura e eficiente.

 A implementação dessas tecnologias reduz os riscos de acidentes, garantindo a integridade dos equipamentos e do meio ambiente.


Nesta seção serão discutidas as tecnologias de poço e de sonda de perfuração na busca de soluções inovadoras que otimizem processos, elevem a produtividade, reduzam falhas e que antecipem aos acidentes e incidentes ocupacionais e de processos, garantindo um futuro promissor para as operações de poços.

2023. WSOP. Todos os Direitos Reservados

plugins premium WordPress